Poesias

Brotando

Brotando

  Já anda o som do vento perfumando as odes, As pautas dos poetas, e a vida aponta… eclode! Já voa perfumoso o beija-flor de suas asas, E o sonho que ele empresta, iluminando as casas. O sol estende ouro em tudo que se expõe e abraça E o brilho colorido dos luzires, borboletas estilhaça; Grita aos olhares a magia cintilante, vasta e derivada Do lide das raízes escondidas e de sementes imoladas. Fortuna! Irradia-se um rumor feliz na pradaria E a pastagem se deleita preguiçosa no frescor do dia, Como se a vida continuasse assim, constantemente. Ventura! ainda há árvores de sombra...

Read More

Amo

Amo

  A cor de luz da amizade o bem que ela esparrama, e o viço que o tempo não mata desse bem que ao peito inflama. Eu amo com intensidade o brilho do olhar nos filhos, caçadores do melhor sorriso porto e paisagem sem paga, definitiva estrada… Eu amo com intensidade a união sincera, o aperto de mão o abraço apertado, o gesto delicado… Eu amo com intensidade estar olhando estas praias sentir a brisa no rosto e ver montes, outros lugares cor verde de um mar oposto. Eu amo com intensidade o amor que tenho guardado que vale luta, pena e saudade que vive aqui demorado com ares de...

Read More

Acrescida

Acrescida

  Já não sou uma, sou três. Além de mim estão aqui dois outros risos, duas outras vidas…outras histórias. Tenho uns cachinhos castanhos, um olhar curioso, Tenho perguntas que surpreendem inteligente um riso feliz, novo… gostoso como não lembro de mim. Além disso, tenho dois olhos azuis, espertos moleques… manhosos… Que bagunças que faço! Não paro um minuto… não tenho cansaço. Estão dentro do peito a todo minuto os risos, os carinhos, os abraços, …mamãe eu te amo! dos cachos… uns beijos melados, apertados dos olhos azuis sem cansaço. Não me...

Read More

Estilhaços

Estilhaços

  Quebro o silêncio como quem quebra espelhos E vai suportando os cortes dos cacos…as dores Quebro o silêncio sem dizer palavra E vou causando reflexo, vendo faces espalhadas Grito para dentro esse teu nome amado E essa constante presença se anuncia e ecoa Fazendo um sorriso de cortes, destroçado Na face que o tempo faz marcada Assim, quietude e turbulência convivem E sobrevivo porque aceito as quebras, as dobras E o peso arrefece porque além deste mar Tua presença permanece em ondas. Sônia C....

Read More

Rude Poema

Rude Poema

Quero um poema que represente…

Read More

Melodia

Melodia

Certas músicas embalam

Read More