Elza Fraga

 

Elza

 

Pra não morrer 

Eu escrevo pra não morrer implodida,
com tudo preso na garganta!
Eu escrevo como quem canta!

Eu escrevo pra dar sabor a vida,
porque as vezes ela fica tão vazia!
Eu escrevo pra não debruçar no choro
até o amanhecer
e adormecer de pura exaustão,
ao clarear o dia!

Eu escrevo como uma vadia!
Eu escrevo pra não perder a sanidade,
o equilíbrio, o tino ,
a lucidez e a paciência!

Eu escrevo como quem faz penitência!
Eu escrevo pra apagar as burradas
que vou cometendo pela vida a fora!
Eu escrevo porque a solidão,
a dois, me apavora!

Eu escrevo para não me perder
nas esquinas da vida,
nas horas mortas!

Eu escrevo por oficio,
profissão ou apatia.
Eu escrevo por pura mania!

Eu escrevo como quem socorre,
como quem pede socorro…

Eu escrevo como quem morre!

Elza Fraga